BIC de 92,7% obtido com os implantes Implacil De Bortoli

Por Jamil Shibli | 11 de setembro de 2017

A revista Quintessence International, uma das mais renomadas publicações científicas voltada à Odontologia dos EUA, divulgou recentemente os resultados de uma pesquisa que confirma o avanço tecnológico da Implantodontia no Brasil.
A publicação traz as conclusões de uma análise realizada na Itália por um dos mais renomados especialistas mundiais na área de Implantologia oral, o Professor Doutor Adriano Piattelli, professor de patologia oral da Faculdade de Odontologia da Universidade de Chieti-Pescara, na Itália em parceria com pesquisadores brasileiros da Universidade Guarulhos (UnG) coordenadas pelo Prof. Dr. Jamil Awad Shibli.
92,7%. Esse foi o percentual de osseointegração (BIC – Bone Implant Contact ou integração osso e implante) alcançado pela Implacil De Bortoli, empresa com 30 anos de mercado e pioneira no lançamento do implante osseointegrado nacional.
A conquista desse índice se deve principalmente pelo tratamento da superfície e pelo desenho de implante e esse resultado pode mudar a realidade dos implantes dentários no Brasil e no mundo sob os pontos de vista da ciência, da saúde, da tecnologia e da economia, pois trata-se da maior taxa de osseointegração comum em implante de superfície de titânio.
“O fato de alcançar 92,7% de osseointegração é um dado extremamente relevante. Trabalhamos com as principais marcas do mundo e o índice alcançado nessa análise muito expressivo. Esse resultado reitera o potencial e a qualidade da implantodontia brasileira, a primeira do mundo tanto em números como em resultados”, explica o Dr. Jamil Shibli, professor do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade Guarulhos (UnG), o único autor brasileiro da análise.
Ainda de acordo com o especialista, o Brasil é sem dúvida uma fonte de desenvolvimento da Implantodontia Mundial. “Nos últimos anos, revistas especializadas como o International Journal of Oral and Maxillofacial Implants, citou em seu editorial, que o maior número de submissões de artigos científicos era oriundo do Brasil. Isso certamente denota o potencial intelectual e técnico da Odontologia brasileira, particularmente da Implantodontia”, explica.
O fato da descoberta de um dos maiores BIC já alcançados no mundo ter sido trabalho de profissionais brasileiros, de uma empresa nacional, com tradição e altamente conceituada na área de Implantologia revela a capacidade do Brasil em fornecer tecnologia e inovação para o mundo.
Para o doutor Jamil Shibli, também é importante ressaltar que no país são feitos cerca de dois milhões de implantes por ano e, embora o tratamento com implantes osseointegrados ainda seja oneroso, a realidade está mudando e o tratamento tem se tornado mais acessível à população.
“O país hoje é um dos maiores fabricantes de implantes de titânio do mundo. A possibilidade da utilização de implantes nacionais, que são imunes às oscilações do mercado financeiro externo, podem reduzir em até 50% o valor do tratamento. O custo pode ser minimizado ainda pela facilidade de crédito e a nova realidade socioeconômica dos brasileiros”, declara o especialista em Implantologia.

Jamil Awad Shibli Livre Docente pelo Departamento de CTBMF e Periodontia, FORP-USP Doutor, Mestre e Especialista em Periodontia, FOAr-UNESP Prof. Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Odontologia, áreas de Implantodontia e Periodontia, Universidade Guarulhos (UnG).

Jamil Shibli

Professor adjunto do Programa de Pós-Graduação em Odontologia (Implantodontia e Periodontia); responsável pela área de Implantodontia (doutorado e mestrado) em pós-graduação em Odontologia; coordenador do curso de Especialização em Implantodontia – Universidade de Guarulhos (UnG); Livre Docente do Departamento de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Periodontia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP – USP); Doutor, mestre e especialista em Periodontia – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp); Visiting professor – School of Dental Medicine, State Univ. of New York at Buffalo – (USA) e Department of Oral Pathology and Medicine, Univ. of Chieti – (Itália).

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Jamil Shibli