Pilares originais vs. não originais para coroas de implantes unitários aparafusados: avaliação in vitro do ajuste interno, comportamento mecânico e afrouxamento dos parafusos.

Por Márcio Casati | 13 de março de 2019

Alonso-Pérez R, Bartolomeu JF, Ferreiroa A, Salido MP, Pradíes G.
Clin Oral Implants Res. 2018 Dec;29(12):1230-1238. doi: 10.1111/clr.13390. Epub
2018 Dec 7.

OBJETIVOS:

Avaliar a precisão interna, comportamento mecânico sob carga estática e afrouxamento do parafuso, antes e após o carregamento cíclico, de coroas restauradas com componentes originais ou com duas marcas não originais compatíveis.

 

MATERIAIS E MÉTODOS:
Sessenta e três implantes dentários foram divididos em três grupos (n = 21 cada): o Grupo 1 utilizou componentes originais e os grupos 2 e 3 utilizaram componentes não originais. A exatidão interna foi medida por meio de uma seção transversal dos grupos de amostras (n = 8), utilizando microscopia eletrônica de varredura (MEV) para avaliar o ajuste para implantes-pilares, implantes-coroas e pilares coronários. Para avaliar a capacidade de carga, oito amostras de cada grupo foram carregadas até a fratura de acordo com a Norma ISO 14801. O valor do torque de remoção (RTV) foi avaliado nos parafusos que conectam a coroa com o abutment e o abutment com o implante antes e depois do carregamento (2 x 106 ciclos) em cinco amostras de cada grupo. Os dados foram analisados ​​pelo teste de Kruskal-Wallis (p <0,05).

 

RESULTADOS:
Diferenças estatisticamente significantes foram encontradas entre as médias das desadaptações coroa-pilar medidas no Grupo 1 (9,3 μm), no Grupo 2 (45,4 μm) e no Grupo 3 (44,9 μm). Maiores valores para a capacidade média de suporte foram encontrados no Grupo 1 (1.098 N) do que nos grupos 2 e 3 (1.057 e 973 N, respectivamente); no entanto, essas diferenças não foram estatisticamente significativas. Os parafusos originais de implante-pilar exibiram porcentagens menores de redução de torque do que os não-originais.

 

CONCLUSÕES:
É esperado um melhor ajuste quando componentes originais são usados. Os abutments originais exibiram porcentagens menores de redução de torque após o carregamento cíclico do que os não originais.

Márcio Casati

Professor titular da Disciplina de Periodontia – Universidade Paulista (Unip); Professor associado da área de Periodontia – Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP – Unicamp).

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Márcio Casati