Avaliação da concentração peri-implantar de marcadores osteogênicos em implantes com carga imediata e carga tardia

Por Márcio Casati | 11 de setembro de 2017

J Dent Res. 2013 Dec; 92 (12 Suppl): 161S-7S. Doi: 10.1177/0022034513504951. Epub 2013 Oct 24

Prati AJ, Casati MZ, Ribeiro FV, Cirano FR, Pastore GP, Pimentel SP, Casarin RC.

Universidade Paulista – São Paulo

Uma nova técnica de reabilitação tornou-se possível após a descoberta dos princípios da osseointegração, o que permitiu a reabilitação da função mastigatória, estética facial e fonética. A evolução das técnicas levou ao desenvolvimento do protocolo de carga imediata, o que reduz o período de cicatrização e permiti a colocação da prótese logo após a inserção do implante.

No entanto, pouco se sabe sobre os eventos moleculares e alterações causadas pela carga precoce em tecido ósseo em volta dos implantes. Portanto, o objetivo deste estudo foi comparar o comportamento de alguns marcadores osteogênicos, OPG, TGF-B, OCN, OPN, e PTH durante a fase de cicatrização óssea ao redor de implantes osseointegráveis com e sem carga imediata.

Métodos

Quarenta pacientes foram selecionados e divididos aleatoriamente em dois grupos: Grupo CI – implante e colocação da prótese em 72h; Grupo CT – inserção do implante sem a utilização de próteses implanto suportadas. Parâmetros clínicos, profundidade do sulco peri-implantar e índice modificado de sangramento, foram avaliados após 30, 60, 90 e 120 dias. Além disso, o fluido crevicular peri-implantar foi coletado imediatamente após a inserção do implante e, após 7, 15, 30, 60, 90, e 120 dias, sendo então analisado usando o sistema Luminex/MAGpix para determinar os níveis dos marcadores ósseos.

Os dados foram comparados estatisticamente com um nível de significância de 5%. Nenhuma diferença estatística foi encontrada em relação parâmetros demográficos e clínicos (p> 0,05). TGF-B, OPG, OPN e PTH apresentaram pico de liberação mais cedo no grupo CI que no grupo CT (p <0,05). OCN alcançou níveis mais elevados no grupo CI em relação ao grupo CT entre 7 e 30 dias de avaliação (p <0,05).

Conclusão

Dentro dos limites do presente estudo, pode-se concluir que a presença de carga promove a aceleração da liberação de mediadores osteogênicos ao redor de implantes com carga imediata quando comparados aos implantes com carga tardia.

Márcio Casati

Professor titular da Disciplina de Periodontia – Universidade Paulista (Unip); Professor associado da área de Periodontia – Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP – Unicamp).

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Márcio Casati