Avaliação e prevenção da hipertensão arterial

Por Sérgio Jorge Jayme | 11 de setembro de 2017

Avaliação e Prevenção da Hipertensão Arterial Por Vasos Constritores em Implantodontia

Evaluation and Precaution of Hypertension Arterial by vaso constrictor in Implantodontia

Dr. Genivaldo Soares de Mélo

Médico Anestesiologista membro efetivo das Sociedades Brasileiras de Anestesiologia (SBA), Sociedade Paulista de Anestesia (SAESP) e Anestesiologista do Serviço de Anestesia para Odontologia do Hospital Saint Peter.

Resumo

Objetivo

Alertar os profissionais da Implantologia sobre a alta incidência de hipertensão arterial nos pacientes da terceira idade, que se submeterão a procedimento cirúrgico por meio de protocolos de carga imediata ou qualquer outra abordagem cirúrgica em implantodontia. Este procedimento é considerado de grande abordagem invasiva, sendo necessária intensa e profunda anestesia local. Em média são infiltrados cerca de seis a dez tubetes de anestesia local com epinefrina para cada arcada dentária. Os pacientes portadores de Hipertensão Arterial (HTA) são sensíveis ao uso de anestésicos com vaso constritores em grandes quantidades, por causar elevação dos níveis de pressão arterial.

Material e Método

Foram efetuados 2610 procedimentos cirúrgicos com anestesia sedativa por via parenteral catalogados em fichas de anestesia, durante um período de 18 anos em clínicas odontológicas, com finalidade de tratamento implantológico. Nestes últimos quatro anos efetuaram-se 113 procedimentos com anestesia parenteral com finalidade de reabilitação oral por meio de protocolos de carga imediata nos pacientes da terceira idade. Destes, foram identificados 68 pacientes portadores de HTA dos tipos leve, moderada e grave.

Resultados

A prevenção da HTA na fase pré-cirúrgica está em diminuir a ansiedade com o uso de medicamento com finalidade ansiolítica. A redução dos níveis de HTA se fará com o uso de um hipotensor como dose de reforço e diminuição das doses de epinefrina relativo à classificação da HTA

Conclusão

O presente estudo tem como ressaltar a importância da aferição da pressão arterial em curtos intervalos de tempo, em procedimentos odontológicos, nos pacientes da terceira idade, com história pregressa de HTA. Esta aferição tem como objetivo estabelecer um protocolo preventivo e fundamental para a segurança de complicações no trans e pós-procedimentos cirúrgicos.

Unitermos: HTA, anestésicos locais, vaso constritores

Artigo na integra na Implant News 2015; 12(1):26-30

Sérgio Jorge Jayme

Doutorado em reabilitação oral pela Universidade de São Paulo; é mestre em Implantodontia; especialista em Prótese Dentária; pós-graduado em Periodontia e presidente da Academia Brasileira de Osseointegração.

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Sérgio Jorge Jayme