Fluxo de escaneamento do pilar Ideale para Exocad no scanner Cerec

Por Rodrigo Cunha | 25 de abril de 2022

O pilar Ideale, da Implacil De Bortoli, é híbrido. Podemos utilizá-lo para a confecção de próteses provisórias e definitivas, de modo cimentado ou parafusado. O pilar pode ser utilizado tanto no fluxo analógico quanto no digital.

O fluxo analógico é feito através de moldagem com moldeira fechada, e material borrachóide. No fluxo digital, podemos utilizar o scanner de tal maneira que façamos a “moldagem digital” (escaneamento) dos elementos envolvidos para confeccionar próteses sobre implante.

A Implacil De Bortoli possui a linha digital completa de transferentes e análogos digitais para o pilar Ideale, que possui duas alturas: de 4 mm e 6 mm e diâmetros de 3.3 e 4.5.

No mercado odontológico, temos vários scanners disponíveis para o escaneamento intraoral. Neste caso, selecionamos o scanner da Sirona, o Omnicam, para apresentarmos um caso de escaneamento do transferente digital do pilar Ideale 3.3 x 6mm (ID336), em um caso de nove elementos de prótese sobre implante.

Após a instalação dos pilares retos, foi realizado o torque de 30 Ncm e instalados os transferentes digitais. No scanner foi registrado o paciente e na administração, como haviam dois elementos dentários, colocamos e identificamos que nos elementos 16 e 26 as próteses eram sobre dentes e para o fluxo de envio para o laboratório e utilização no Exocad não precisamos marcar os dentes que serão utilizados transferentes digitais.

No momento do envio necessitamos enviar somente a informação correta de quais pilares estão abaixo dos transferentes digitais para que o laboratório possa baixar na biblioteca do Software Exocad o pilar referente ao caso enviado.

Após realização do escaneamento, iremos para a etapa de modelo, onde podemos editá-lo antes de enviar ou mandar sem edição para salvar no computador o arquivo STL. Após, salvamos o arquivo no nome do paciente, selecionamos na pasta de arquivos STL e escolhemos uma plataforma de envio de arquivos pesados. Neste caso, utilizamos o WeTransfer para enviar os três arquivos escaneados (maxila, mandíbula e mordida em Relação Cêntrica). Como os arquivos têm em média em 50 MB, é necessário utilizar estas plataformas para envio.

Posteriormente, o laboratório que recebeu os arquivos produziu um modelo virtual e posicionou os pilares em ambiente virtual. Na sequência, elaborou um modelo impresso com análogos digitais do pilar Ideale de acordo com o modelo do pilar instalado em boca. Vale lembrar que os análogos Implacil 2022 são híbridos e poderão ser utilizados tanto para modelo de gesso quanto para modelo de impressão 3D. O conceito D/G, digital ou gesso, busca facilitar o dia a dia do profissional.

As informações pertinentes estão todas no Software Exocad. Neste momento, o cadista começa a elaborar o design das peças protéticas devidamente articuladas na mordida que foi enviada.

No vídeo, demonstramos desde o fluxo do escaneamento do pilar Ideale, no Scanner Omnicam, e do seu respectivo transferente digital, até o envio para o laboratório para execução de trabalhos no Exocad.

Rodrigo Moreira da Cunha

– Mestre em implantodontia – SLMANDIC;
– Especialista em implantodontia – SLMANDIC;
– Especialista em prótese dentária – PUC/RS;
– Minirresidência em implantodontia – NYU/EUA;
– Pós-graduado em metalurgia odontológica Bego – Alemanha;
– Pós-graduado em cerâmicas odontológicas Vita – Alemanha.

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO