Influência da razão coroa-implante sobre a perda óssea marginal. Uma revisão sistemática

Por Márcio Casati | 11 de setembro de 2017

Influência da razão coroa-implante sobre a perda óssea marginal. Uma revisão sistemática

Garaicoa-Pazmiño C1, Suarez F, Monje A, Catena A, Ortega-Oller I, Galindo-Moreno P, Wang HL

 J Periodontol. 2014 Jan 20. [Epub ahead of print]

Com o aumento do uso de implantes dentais curtos (<10mm), implantes com relação coroa-implante desfavorável tem se tornado um achado comum. Entretanto, o efeito desta relação coroa-implante na perda óssea marginal não foi extensivamente examinado. Desta forma, o objetivo desta revisão sistemática foi explorar a influência desta relação coroa-implante sobre a taxa de sucesso dos implantes e sobre a perda óssea marginal.

Três bases de dados eletrônicas (PubMed, Ovid MEDLINE and Cochrane Central) e procura manual em ensaios em humanos com tempo mínimo de acompanhamento de 6 meses foram usados neste estudo. Uma análise estatística do impacto da relação coroa-implante foi feita sobre a perda óssea marginal considerando: o periodo de acompanhamento, o tipo de implante, o tipo de conexão e complicações técnicas e biológicas.

196 artigos potenciais foram identificados. Somente 57 artigos foram selecionados para avaliação na íntegra. De acordo com os critérios de inclusão, um total de 13 artigos foram considerados para serem incluídos nesta revisão sistemática

Uma associação negativa significante entre relação coroa-implante e perda óssea marginal foi encontrada (p=0,012). Entretanto, não foi encontrada diferença estatisticamente significante (p>0,05) para o efeito potencial do tempo de observação e do tipo de conexão do implante.

Com os limites deste estudo, pode-se concluir que a relação coroa-implante tem um impacto na perda óssea marginal. Quanto maior for a relação coroa-implante, maior será a perda óssea marginal.

Márcio Casati

Professor titular da Disciplina de Periodontia – Universidade Paulista (Unip); Professor associado da área de Periodontia – Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP – Unicamp).

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Márcio Casati