Márcio Casati discute sobre a sobrevivência de longo prazo de implantes dentais colocados em seios maxilares enxertados

Por Márcio Casati | 11 de setembro de 2017

Sobrevivência de longo prazo de implantes dentais colocados em seios maxilares enxertados: Revisão sistemática e meta-análise de diferentes modalidades de tratamento.

Duttenhoefer FSouren CMenne DEmmerich DSchön RSauerbier S.

Source

Department of Oral and Craniomaxillofacial Surgery, University Hospital Freiburg, Freiburg, Germany.

Resumo

Uma modalidade comum para aumentar a quantidade de osso disponível para a colocação de implantes dentais é o levantamento de seio maxilar com enxertos ósseos. Múltiplos fatores como a técnica cirúrgica, momento da colocação do implante assim como materiais de enxerto e membranas apresentam influência na sobrevivência dos implantes. Entretanto, o papel dos diferentes fatores e o efeito destas combinações permanecem desconhecidos.

Métodos estatísticos convencionais não consideram a inconsistência dos desenhos dos estudos e as diferentes variáveis. Desta forma, uma revisão sistemática com meta-análise foi realizada para investigar a influência de vários tratamentos na sobrevivência de implantes dentais colocados em seios maxilares enxertados.

Uma meta análise foi realizada de acordo com as diretrizes da PRISMA. Artigos publicados de 1980 até janeiro de 2013 foram selecionados por meio eletrônico e manual no MEDLINE, na Cochrane Register of Controlled Trials, na Database of Abstracts of Effects, e na Cochrane Database of Systematic Reviews.

Relatos de casos clínicos de uma única forma de intervenção para colocação de implantes dentais foram considerados desde que possuíssem um mínimo de 10 pacientes e 6 meses de carga e se a sobrevivência dos implantes tivesse sido calculada. Os resultados foram avaliados por uma análise de Kaplan-Meier e um modelo de regressão múltipla de Cox.

Um total de 122 publicações com 162.268 implantes dentais colocados em seios maxilares enxertados foram incluídos. Os parâmetros de tratamento abordagem cirúrgica, material do enxerto e tipo de implante não demonstraram preferência seletiva. Entretanto, o uso de membranas demonstrou um beneficio na sobrevivência dos implantes independente de outros co-fatores.

O uso de membranas é o fator mais significante para conseguir a sobrevivência em longo prazo de implantes dentais colocados em seios maxilares enxertados. Mais dados com acompanhamento maior de 3 anos são necessários para avaliar a relevância clínica.

Márcio Casati

Professor titular da Disciplina de Periodontia – Universidade Paulista (Unip); Professor associado da área de Periodontia – Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP – Unicamp).

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Márcio Casati