Retentores

Por Sérgio Jorge Jayme | 11 de setembro de 2017

Retentores

Na implantodontia, algo que afeta o nível de satisfação do paciente e a relação profissional-paciente são manutenções imprevistas no tratamento. A queda de dentes artificiais particularmente é uma situação desagradável que pode expor social e psicologicamente o paciente.

Um recente estudo publicado na Implant News (Sergio Jayme et al., 2012) demonstra por meio de simulações computacionais como retenções metálicas partindo da infraestrutura diminuem o risco de queda de dentes artificiais em próteses totais fixas implantossuportadas.

O estudo comparou a pressão de descolamento na superfície dos dentes artificiais, sob diferentes cargas oclusais, em modelos com retenções metálicas projetadas para a parte interna dos dentes artificiais e modelos com retenções metálicas projetadas para a base acrílica da prótese quando comparadas a reabilitações sem retenções metálicas adicionais.

Os resultados sob cargas axiais demonstraram que retenções nos dentes diminuem em 46% as pressões de descolamento, mas apenas 7,5% quando as retenções são na base acrílica e, de forma geral, as retenções quando posicionadas internamente aos dentes diminuíram significativamente o risco de descolamento dos mesmos, apresentando melhores resultados do que retenções na base. Mas para que as retenções sejam efetivas é necessário um correto planejamento do caso.

Análise por elementos finitos e caso clínico do uso de retenções metálicas para diminuir o risco de deslocamento de dentes artificiais em próteses do tipo protocolo

Finite element analysis and case study on the use of metal retentive projections to reducedettachment of artifi cial teeth in total fixed, implant-supported restorations

Resumo

Os dentes artificiais de próteses totais têm alto índice de descolamento e/ou fratura. Embora existam diversas técnicas para melhorar o nível de adesão do dente à base acrílica, é possível a utilização de retenções metálicas com esse fim, embora não existam estudos sobre a eficácia dessas retenções. Foi realizada uma análise, por meio do método de elementos finitos, de próteses totais fixas implantossuportadas, comparando a pressão trativa na superfície dos dentes artificiais de próteses com retenções metálicas nos dentes ou na base da prótese, quando comparados com uma prótese sem nenhuma retenção adicional.

A análise considerou diferentes padrões de carga mastigatória. Os resultados demonstraram que a confecção de retenções metálicas na infraestrutura da base diminuiu significativamente a pressão de descolamento sobre a superfície do dente artificial, entretanto, as retenções localizadas nos dentes foram mais eficientes na diminuição da pressão do que as retenções na base acrílica. Um caso clínico foi colocado para demonstrar a confecção das retenções.

O estudo concluiu que a utilização de retenções metálicas é benéfica para diminuir a pressão trativa sobre os dentes artificiais, mas que a posição das retenções também é importante. Sempre que possível, essas devem ser confeccionadas internamente aos dentes artificiais.

Unitermos – Prótese total fixa implantossuportada; Dentes artificiais de acrílico; Base acrílica; Análise com elementos finitos.

ImplantNews 2012;9(4):483-91

Sérgio Jorge Jayme

Doutorado em reabilitação oral pela Universidade de São Paulo; é mestre em Implantodontia; especialista em Prótese Dentária; pós-graduado em Periodontia e presidente da Academia Brasileira de Osseointegração.

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Sérgio Jorge Jayme