Seio Maxilar com presença de pólipo ou sinusite: O que fazer, quando é necessário enxerto ósseo

Por Sérgio Jorge Jayme | 14 de fevereiro de 2022

Por Sérgio Jayme

Pólipos que obstruem a via respiratória ou causam sinusite são removidos, bem como os pólipos unilaterais, que podem estar ocultando tumores benignos ou malignos.

Pólipos tendem a recorrer, a menos que a alergia ou infecção subjacente seja controlada.

Após a remoção dos pólipos nasais, a terapia tópica com beclometasona ou flunisolida tende a retardar a recorrência. Em casos recidivantes graves, a sinusotomia maxilar ou a etmoidectomia pode ser indicada. Esses procedimentos são geralmente feitos por via endoscópica.

Nesse caso, foi feita uma perfuração acima da osteotomia da janela do seio maxilar para promover descompressão do seio maxilar e facilitar o levantamento da membrana sinusal minimizando a possibilidade de perfuração.

Após 6 meses, instalação de 2 implantes Implacil HI.

Sérgio Jorge Jayme

– Especialista e Mestre em Implantodontia;
– Pós graduado em Periodontia;
– Doutor em Reabilitação Oral.

VER TODOS ARTIGOS DESTE MEMBRO

Sérgio Jorge Jayme